Porque é que as pessoas que consomem marijuana regularmente, os “charrados”, são quase sempre magras, embora fumar marijuana aumenta o apetite, conhecida normalmente como “larica”?[1] É um estereótipo, mas há algumas verdades por trás disso.

Em média, as pessoas que consomem marijuana regularmente têm um IMC mais baixo e, uma cintura menor do que aquelas que não o fazem e, isso pode ser apenas uma coincidência, mas os 6 estados mais saudáveis da América têm algum tipo de reforma de marijuana medicinal. Aqui está o porquê…

Tanto o canabidiol (CBD) quanto o ∆-9-tetra-hidrocanabinol (THC), os dois canabinoides mais proeminentes da planta marijuana, têm um efeito direto sobre o apetite. O CBD e o THC interagem com o sistema endocanabinoide que se encontra no corpo inteiro, um sistema que regula o metabolismo e o armazenamento, o transporte de nutrientes e a energia de entrada dos alimentos. Eles regulam isto através dos recetores CB1 que se encontram no corpo todo.

O THC liga-se aos recetores celulares cerebrais que estão relacionados com a ativação da Grelina (a hormona da fome), aumentando a fome e o apetite. Um estudo conduzido em 2015 [2] em ratos com obesidade induzida pela dieta, descobriu que o THC aumentava o apetite dos ratos, mas impedia o aumento de peso, mesmo com uma dieta rica em gordura. Isto deve-se à redução da ingestão energética no sistema digestivo.

Descobriu-se paralelamente que o CBD era um supressor de apetite. Não impede uma pessoa de comer, mas pode fazê-la sentir-se satisfeita mais rápido. Um estudo britânico sobre este assunto, com ratos, descobriu que em comparação com ratos que receberam canabinol, os ratos que receberam CBD consumiram consideravelmente menos alimentos durante o período do estudo [3] (Farrimond, JA. 2012). A conclusão deste estudo foi que o CBD pode reduzir a ingestão de alimentos, mas os seus efeitos contra obesidade precisam de mais investigação.

Como acontece com qualquer plano de perda de peso, o exercício físico e uma dieta equilibrada são o segredo para o sucesso. Tomar apenas o óleo de CBD não funcionaria inteiramente por conta própria, mas sugeriu-se que determinadas variedades de marijuana (aquelas com quantidades mais elevadas de CBD, na sua maioria sativa) podem ajudar a pessoa a concentrar-se mais e a ser mais ativa. Como o THC também torna a comida mais saborosa, fumar pode ajudar as pessoas que têm problemas a se adaptarem a uma nova dieta.

Referências

[1]  Lori A. Sansone, MD, R. (2017). Marijuana and Body Weight. [online] PubMed – NCBI.
Gostou da publicação? Dê-nos a sua opinião!