Canabinóides e glaucoma

O humor aquoso é um líquido incolor que nutre e oxigena as estruturas do globo ocular sem suprimento sanguíneo, como a córnea e o cristalino. É produzido nos corpos ciliares da camara posterior do olho e viaja através da pupila até à camara anterior, onde é reabsorvido pela malha trabecular. Qualquer fator que diminua ou bloqueie o fluxo causará um aumento patológico da pressão intra-ocular (PIO), que gera glaucoma.

O glaucoma pode ser hereditário, congénito ou ocorrer como efeito adverso de alguns medicamentos ou devido a doenças crónicas, como diabetes. À medida que a doença evolui, as fibras nervosas do nervo ótico são progressivamente perdidas, o que pode resultar na perda da visão.

O tratamento usual do glaucoma, uma das principais causas de cegueira no mundo, consiste na administração de medicamentos para redução da pressão intra-ocular (PIO) ou na drenagem do excesso de humor aquoso.

O uso de cannabis medicinal em condições como o glaucoma é focado principalmente no uso de óleos do CBD e de outros canabinóides, que permitem o uso controlado e não têm efeitos psicoativos que impedem a pessoa de executar normalmente o seu dia-a-dia.

Efeitos dos canabinóides no glaucoma

  • Vasodilatador periférico [1] [2]
  • Hipotensor

  • Redução de pressão intraocular

Sumário

Atualmente, estamos a estudar os efeitos terapêuticos da cannabis medicinal no glaucoma, com o objetivo de encontrar estratégias terapêuticas destinadas a controlar a morte celular da retina e evitar a perda de visão.

Tratamentos para glaucoma usando canabinóides

Os estudos atuais sugerem que os canabinóides podem reduzir a pressão intra-ocular (PIO) e podem ser usados efetivamente em terapias tópicas para doenças neurodegenerativas da retina, isoladamente ou como um tratamento combinado com outras drogas. [3]

Os canabinóides são bem tolerados após a aplicação tópica e são atribuídos com um efeito neuroprotetor nas células ganglionares da retina. Há também mais e mais observações científicas que indicam que os endocanabinóides são relevantes na fisiologia ocular, influenciando a manutenção da pressão intra-ocular, a fisiologia da fotorrecepção e neurotransmissão na retina [4], bem como na neuroproteção de neurônios ganglionares da retina [5].

 

Bibliografia para Glaucoma e Canabinóides

 

[1]Merrit, John C. et al. Effect of Marihuana on Intraocular and Blood Pressure in Glaucoma. Ophthalmology. 1980 Mar;87(3):222-8

[2] P. Pacher, S. Bátkai, and G. Kunos. Cardiovascular Pharmacology of Cannabinoids. Handb Exp Pharmacol. 2005; (168): 599–625

[3] Despina Kokona et al. Endogenous and Synthetic Cannabinoids as Therapeutics in Retinal Disease. Neural Plast. 2016; 2016: 8373020.

[4] Yan Wei et al. Presence and regulation of cannabinoid receptors in human retinal pigment epithelial cells. Mol Vis. 2009; 15: 1243–1251.

[5] Pinar Sueiro et al. Cannabinoid applications in glaucomaArchivos de la Sociedad Española de Oftalmología 86:1 2011 Jan pg 16-23.

Outros artigos sobre canabinóides e diferentes condições