O canabidiol (CBD) é o segundo composto mais importante encontrado na planta canábis após o tetra-hidrocanabinol. Contam-se inúmeros benefícios médicos, que vão desde ser uma droga homeopática a terapêutica. No que se trata de questões dermatológicas, o CBD possui realmente benefícios cosméticos e medicinais. Este artigo incidirá sobre a utilização de canabidiol, em dois dos problemas mais comuns da pele: a Queratose Pilar e a Acne.

Estes dois tipos de doenças dermatológicas não são considerados mortais, mas a manifestação visual que provém das mesmas pode ser acompanhada por impactos negativos psicológicos e sociais.

Acredita-se que a queratose pilar advém de uma acumulação gradual de queratina nos folículos pilosos da pele. Normalmente, apresenta-se como uma pequena protuberância branca na parte de trás do braço. Embora não seja considerada dolorosa ou mesmo mortal, o seu aspeto e a sua sensação podem gerar depressão e ansiedade na pessoa afetada. Atualmente, os tratamentos recomendados mais comuns é a alteração da dieta alimentar e a hidratação. Parece que ter uma pele levemente seca faz com que as lesões surjam. Portanto, a hidratação regular ajuda a acelerar a recuperação.

É geralmente prescrito o CBD em forma creme para as dores musculares e das articulações. A sua rápida absorção pela pele e, a sua eficácia em chegar às áreas afetadas são dois importantes motivos para a sua prescrição tópica. Para além disto, atua como um poderoso hidratante.

As pesquisas demonstraram que o CBD possui propriedades ansiolíticas e antidepressivas. Consequentemente, os pacientes, ao tomarem esta medicação, podem deixar de se preocupar com o seu aspeto. Infelizmente, há muito pouca investigação efetuada neste campo devido ao facto da doença não ser letal ou dolorosa, no entanto, existem inúmeros testemunhos positivos de pessoas que tentaram e testaram este método.

Outro problema de pele não fatal que pode causar efeitos físicos e psicológicos negativos é a acne. A acne é bastante comum e pode variar de leve (poucas e pequenas erupções de borbulhas, espinhas e pontos negros) a graves (erupções mais evidentes e frequentes, juntamente com inflamações e cicatrizes como sequelas). A acne tem tratamento, no entanto, pode ser extremamente dolorosa e desagradável.

O que dizem os estudos?

Um artigo publicado em 2014 constatou que o CBD tem grande potencial no tratamento da acne, graças aos seus mecanismos anti-inflamatórios e antiproliferativos. Mesmo que os autores se tenham focado principalmente no tratamento dos sintomas visuais da acne (borbulhas e manchas), o CBD tem propriedades analgésicas, assim como a capacidade de atenuação da secura ou comichão nas áreas afetadas, mas é necessário continuar a investigação neste âmbito.

No ano de 1999, uma publicação britânica comparou a influência social, emocional e psicológica da acne nos pacientes que padeciam desse mal com pacientes que tinham outros problemas crónicos (como a epilepsia e a ciática). Eles concluíram, que os níveis de saúde mental das pessoas em ambas as populações eram quase os mesmos. Outro estudo publicado mais recentemente em 2016, foca a atenção no impacto psicossocial da acne e as suas sequelas nos adolescentes. Os resultados determinaram que, ao tratar a acne, é fundamental observar não só os sintomas físicos, mas também a qualidade de vida do paciente, incluindo as suas emoções, atividades diárias e relações interpessoais. Portanto, e para aumentar a eficácia da terapia, o canabidiol pode ajudar a aliviar a ansiedade e a depressão que acompanham a acne (em qualquer estado). Como mencionado anteriormente, o CBD tem ações antidepressivas e ansiolíticas excelentes no corpo humano

Resumindo e concluindo, os distúrbios dermatológicos podem ter um enorme impacto na saúde emocional pessoal, devido ao aspeto produzido. Felizmente, o canabidiol pode ajudar ambas questões.

Gostou da publicação? Dê-nos a sua opinião!
Rating: 5.0/5. From 1 vote.
Please wait...